Quando imbecis tentam impor o que deve ser arte! Leia e compartilhe...

DA REDAÇÃO | Como que surgidos de trevas culturais, um bando de imbecis, capitaneados pelos não menos idiotas do MBL, decidiram que a partir de agora quem diz o que é e o que não é arte são eles mesmos. Daí, passaram a invadir exposições e galerias de arte moderna para, no grito, impedir que determinadas obras fossem mostradas à população. O exemplo mais absurdo disso ocorreu em Porto Alegre (RS), no evento Queermuseu, patrocinado pelo Santander.

Os "críticos de arte" de meia tigela do MBL alegam que os artistas estariam subvertendo as criancinhas e adultos desavisados com cenas de nudez e pedofilia. Na visão torpe de Kim Kataguiri e seu bando isso não passa de incentivo à esculhambação. Não é só ignorância o que essa turma da censura expressa. É também desonestidade. No mínimo, desonestidade cultural.

Para Kataguiri e um setor da classe média embrutecida do Brasil, arte é apenas a retratação, no sentido literal do termo, de lindas aves, pôneis e cisnes. Ou então de belas mulheres brancas e de olhos azuis. Na verdade, enxergam a arte apenas no seu oposto, vez que, como forma de conhecimento, a arte tem a função não apenas de entreter e deliciar as pessoas, mas também de provocar, instigar e até despertar o ódio de ignorantes como os do MBL & Cia.

Quando imbecis tentam impor o que deve ser arte, tudo geralmente pode dar em merda. Mas, paradoxalmente, essa merda é reinventada pelos artistas como uma obra de arte que vem com mais vigor para escandalizar os puristas.

LEIA TAMBÉM: